Percepção 10 – Manhã de 16/03/2013

O dia amanhece, depois de mais uma noite chuvosa, ainda com uma grande cobertura de nuvens no quadrante sudeste, mas com o céu mais limpo no quadrante sudoeste. Apesar do parapeito da varanda ainda molhado, prenúncio de um dia com bom tempo. Temperatura de 25,8C, às seis e cinquenta e cinco da manhã.

A passarada movimenta a folhagem das árvores da pracinha e interrompe o silêncio da manhã com um coro de diversas vozes. Destaque para o meu amigo bem-te-vi.

Um vizinho passeou bem cedo com seu cachorro, carregando aquele saquinho plástico fatídico nas mãos. Investigaram, juntos, cada árvore da vizinhança.

Na meditação de hoje, de olhos abertos, mantive o olhar na parede da varanda, no estilo dos zendo dos mosteiros zen budistas, inspirado na releitura de “A lua numa gota de orvalho” com os escritos do mestre Dogen, em espacial as “Regras para o zazen“.

Encontrei no livro um haicai ainda não postado, parido em 22/12/2012, no alto da página 26, próximo a um parágrafo que fala sobre a intemporalidade de um momento:

momento presente
contém todo o tempo
aqui e agora…

Interrompi minhas reflexões, depois da meditação, para me preparar para atender duas clientes de Consultoria para elaboração de Plano de Negócio, ainda pela manhã. Na parte da tarde, a prioridade é para a celebração do aniversário da minha filha mais nova. Almoço em família com a presença de seus amigos e amigas mais próximos, ao ar livre. Espero que o tempo colabore.

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Quadrante sudeste

Quadrante sudoeste

Vestígios da chuva da madrugada

Percepção 9 – Manhã de 15/03/2013

Depois de mais uma noite chuvosa, o dia amanhece ainda com uma grande cobertura de nuvens e com as ruas e calçadas molhadas. Temperatura de 24,7C, às seis e três da manhã. Fiz alguns registros fotográficos do reflexo das árvores nas poças d´água.

Pelo menos não está chovendo e parece que o tempo vai melhorar ao longo do dia. A passarada pressente esse prognóstico favorável e enche o ar com cantos de todos os tipos. Meu amigo bem-te-vi apareceu bem cedo, e não estava só. Veio acompanhado de uma companheira, ou companheiro, quem sabe? E esvoaçaram em dupla pelas árvores e telhados da vizinhança. Consegui um clique da dupla no galho mais alto da mangueira. Em outro momento, só um deles por entre as folhas do coqueiro.

Dois ônibus escolares diferentes vieram, bem cedo, buscar crianças da vizinhança… Saíram silenciosas… Deviam estar sonolentas…

Na meditação de hoje, de olhos abertos, mantive o olhar na folhagem da amendoeira que tenho diante da varanda. Essa mesma árvore que já inspirou um post em outro blog, na Garrafa 349, e um breve haicai, em uma noite em que não conseguia conciliar o sono:

folhas ao vento,
pessoas que se foram,
acenos de mão…

Interrompi minhas reflexões, depois da meditação, com um pedido da minha filha mais nova, aniversariante de hoje, para levá-la de carro até o ponto do ônibus. Usava um salto impossível!

Feliz aniversário!

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Cobertura de nuvens

Reflexos do coqueiro

Transporte escolar

Dois bem-te-vis

Bem-te-vi no coqueiro

Percepção 8 – Manhã de 14/03/2013

Depois de uma noite chuvosa, o dia amanhece com nuvens cinzentas e com as ruas e calçadas molhadas. Temperatura de 25,7C, às seis e dez da manhã.

Passarada abrigada e silenciosa, enquanto durou a chuva fininha, desde o final da madrugada. Meu amigo bem-te-vi apareceu, logo depois das sete da manhã, durante uma breve trégua da chuva intermitente. Seu canto estridente sempre me alegra.

Na meditação de hoje, depois de observar longamente os pingos de chuva nas poças d´água da rua, usei como mantra o delicado haicai de Alice Ruiz:

chuva no lago
cada gota
um lago novo

E a chuva voltou a cair mais forte, a partir das sete e quarenta.

Hora de iniciar meus trabalhos programados para o dia de hoje. Antes disso, rabisquei no bloco de notas:

canto estridente!
chuva intermitente,
só um bem-te-vi…

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Ruas e calçadas molhadas

Nuvens carregadas

Pingos de chuva

Percepção 2 – Manhã de 11/03/2013

Depois de uma noite chuvosa, o dia amanhece nublado e com as ruas e calçadas molhadas. Temperatura de 25C, às seis e meia da manhã.

Aos poucos, as nuvens cinzentas vão se dissipando e, quando o caminhão da COMLURB passa para recolher o lixo, já temos  uma manhã de sol tímido e nuvens brancas no céu.

Fiquei pensando na alegre algazarra dos lixeiros, enquanto cumpriam sua tarefa, e rabisquei num bloco de notas:

No caminhão do lixo

com alegria,
eles levam consigo
o que ninguém quer…

Hora de sair para uma pequena viagem a trabalho.

Eduardo Leal

Fotos de Eduardo Leal

Depois da chuva

Céu cinzento

Limpeza necessária

Sol tímido e nuvens brancas