Percepção 22 – Manhã de 28/03/2013

O dia amanheceu parcialmente nublado e com as ruas e calçadas molhadas. A chuva leve que caiu no final da noite se estendeu pela madrugada. Muitas poças d´água refletem trechos de céu azul e as folhagens da pracinha. A paisagem é a mesma tanto no quadrante sudeste quanto no sudoeste, passando pelo sul. Céu azul com algumas nuvens e vento forte do quadrante sudoeste. Temperatura de 23,7C, às sete horas dessa nona manhã de outono.

A passarada, com as rajadas de vento que agitam as copas das árvores, mais preocupada em manter seu equilíbrio entre as folhagens em movimento, está mais silenciosa nesta manhã. Cantos e trinados discretos. Meu amigo bem-te-vi foi para outra freguesia e ouço seu canto muito distante em algum telhado da vizinhança.

Protegidas do vento, junto comigo, as plantas observam a pracinha vazia e seu próprio reflexo nos vidros da varanda. Com as nuvens de chuva sendo levadas pra longe, parece que, finalmente, vamos poder aproveitar um dia típico de outono. A conferir o desenrolar da meteorologia, nas próximas horas.

Na meditação de hoje, de olhos abertos, olhar suave nos reflexos dos vasos de plantas nos vidros da varanda. Da leitura e reflexões de “Zen no trabalho”, inspiração para um breve haicai:

maior motivo,
nosso maior desejo…
a completude!

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Ruas e calçadas molhadas

Quadrante sudeste

Ao sul do céu

Quadrante sudoeste

Através dos vidros da varanda

Percepção 16 – Manhã de 22/03/2013

Depois de vários dias de madrugadas chuvosas e nubladas, a de hoje foi diferente e o dia amanheceu ensolarado e com a promessa de bom tempo. A paisagem é a mesma tanto no quadrante sudeste quanto no sudoeste, passando pelo sul. Céu azul, acompanhado de nuvens brancas por toda parte e quase nenhuma brisa. Ar parado no nível do mar. Prognóstico de um primeiro dia típico de outono com temperaturas amenas e céu claro. Temperatura de 25,9C, às seis e quarenta e sete dessa terceira manhã de outono.

A passarada está em festa! Cantos e trinados por toda parte. Meu amigo bem-te-vi até se aproximou para me observar mais de perto várias vezes. Consegui um clique através dos vidros da varanda, e outro em sua incursão pelo coqueiro. Novamente muita movimentação de várias aves aquáticas em formação de vários indivíduos, em pequenos grupos ou em duplas, voando bem mais alto que a copa das árvores.

O entregador de jornais deixou seu pacote de notícias preocupantes, de maneira displicente, na entrada do prédio. O porteiro ainda não recolheu os jornais, mas consigo ler algo de um “Apagão logístico” aqui de cima de meu observatório na varanda. Perto de completar duzentos anos de independência, 2022 está a menos de nove anos, o país ainda sofre com a ausência de Planejamento Estratégico, mergulhado em questões menores do curtíssimo prazo… Quando penso nisso, no país que desejo para os meus futuros netos, sinto grande inquietação e que minha paz de espírito fica ameaçada…

Na meditação de hoje, de olhos abertos, olhar suave nas folhagens quase sem movimento, pela brisa muito suave. Da leitura e reflexões de “Zen no trabalho”, inspiração para um breve haicai:

no meu apego
à paz de espírito,
perco o sossego…

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Quadrante sudeste

Ao sul do céu

Quadrante sudoeste

Bem-te-vi na luminária

Bem-te-vi no coqueiro

Entrega de jornais

Manchetes de apagão logístico