Percepção 44 – Manhã de 16/04/2013

O dia amanheceu com o céu totalmente azul e com as ruas e calçadas ainda um pouco molhadas. A chuva leve que caiu em vários momentos durante o dia de ontem não se estendeu pela noite e madrugada. Nem uma única nuvem sequer no céu claro, enquanto uma brisa fresca fazia a folhagem das copas das árvores acenarem suavemente. Temperatura de 20,9C, às sete e treze dessa vigésima oitava manhã de outono.

Algumas fragatas cruzavam o céu tranquilamente enquanto pequenos grupos de andorinhas dominavam a pracinha fazendo voos rasantes nas copas das árvores.

A passarada esteve em festa desde cedo. Vários cantos e trinados por todos os lados. O grito estridente do bem-te-vi, sempre o primeiro, foi ouvido em todos os quadrantes. Nenhum clique dos meus amigos emplumados nessa manhã.

As plantas da varanda pareciam advinhar o céu azul espetacular e se enfeitaram de clorofila e cores. Avencas, samambaias, flores rosadas da azaleia e uma folha novinha em folha, verdinha, de uma mudinha de pé de graviola, a mais nova da varanda.

novo em folha
o broto se desdobra
faz sua escolha

Na meditação de hoje, de olhos abertos, olhar suave na paisagem mutante, vista através dos vidros da varanda. Depois disso, durante o período de contemplação e reflexões, a queda de um coco na pracinha ofereceu inspiração para um breve haicai:

ruído oco…
tum! do coqueiro-anão,
queda do coco.

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Rua e calçadas húmidas

Quadrante sudeste

Ao sul do céu

Quadrante sudoeste

Voo da fragata

Samambaias

Novinha em folha

Azaleia

Anúncios