Percepção 29 – Manhã de 03/04/2013

O dia amanheceu com grande nebulosidade, chuva forte e com as ruas e calçadas encharcadas. A chuva que caiu no final da noite se estendeu pela madrugada. Poças d´água alimentadas por fortes pingos de chuva em mergulho vertical. A paisagem era a mesma tanto no quadrante sudeste quanto no sudoeste, passando pelo sul. Céu cinzento e carregado de nuvens de chuva que caia por toda parte. Temperatura de 24,4C, às seis e cinquenta e cinco dessa décima quinta manhã de outono.

Apenas um pequeno grupo de aves aquáticas, em formação, cruzou o céu nas primeiras horas da manhã de sudoeste para sudeste, enquanto registrava os respingos da chuva no parapeito da varanda.

A passarada esteve silenciosa neste início de manhã. Poucos cantos e trinados de aves, provavelmente abrigadas debaixo de algum telhado da vizinhança, elevavam-se acima do ruído da chuva forte. Meu amigo bem-te-vi não se manifestou.

Na meditação de hoje, de olhos abertos, olhar suave na paisagem encharcada, vista através dos vidros da varanda. Depois disso, durante o período de contemplação e reflexões, o mergulho dos pingos de chuva nas poças d´água ofereceu inspiração para um breve haicai:

na poça da rua
os pingos mergulham… tchum!
em Acapulco…

Eduardo Leal
Fotos de Eduardo Leal

Registro de temperatura

Ruas e calçadas encharcadas

Quadrante sudeste

Ao sul do céu

Quadrante sudoeste

Pingos na poça

Respingos no parapeito

Pingos e respingos

Mergulho na poça d´água

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s